Cremação, Por quê não?

by

Por Karina Giardelli
A cremação é um dos processos mais antigos praticados pelo homem, em algumas sociedades este costume era considerado corriqueiro e fazia parte do cotidiano da população, por se tratar de uma medida prática e higiênica. Alguns povos utilizavam a cremação para rituais fúnebres, os gregos, por exemplo, cremavam seus cadáveres por volta de 1.000 a.C. e os romanos, seguindo a mesma lista de tradição, adotaram a prática por volta do ano 750 a.C. Nessas civilizações, como a cremação era considerada  um destino nobre aos mortos, o sepultamento por inumação ou entumulamento era reservado aos criminosos, assassinos, suicidas e aos fulminados por raios (considerada até então uma “maldição” de Júpiter). As crianças falecidas mesmo antes de nascerem os dentes também eram enterradas.
No Japão, a cremação foi adotada com o advento do Budismo, em 552 d.C, importado da China. Como em outras localidades, ela foi aceita primeiramente pela aristocracia e a seguir pelo povo. Incentivados pela falta de lugares para sepultamento,  pois o Japão possui pouquíssimo espaço territorial, os japoneses incrementaram significativamente a prática. Em 1867, foi promulgada uma lei que tornava obrigatório incinerar as pessoas mortas por doenças contagiosas para um controle sanitário eficaz e eficiente, bem como para racionalizar e obter melhor uso da terra, os cidadãos passaram a considerar normal cremar todos os mortos e todas as religiões passaram a recomendá-la.

POR QUE A CREMAÇÃO SE TORNOU OBJETO DE REJEIÇÃO?
De maneira geral, no século V d.C. o Cristianismo promoveu uma campanha intensa a fim de abolir a prática da cremação dos cadáveres, por considerá-la bárbara e pagã. Desde então os sepultamentos tornaram-se a maneira mais correta de dispor “condignamente” os mortos, prática até hoje predominante no Brasil. Justamente por se tratar da semelhança com que Jesus Criador foi enterrado. Nos grandes centros urbanos (S.Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, etc.), observa-se uma aceitação crescente do processo de cremação, tanto no segmento social como no militar, abrangendo desde o cidadão comum (Classes B e C) até o intelectualizado e/ou mais abastado (Classe A). Esta crescente aceitação é decorrente da conscientização ambiental e sanitária, a globalização, ambiente econômico e territorial.

POR QUE CREMAR PODE SER UMA SOLUÇÃO PARA PROBLEMAS AMBIENTAIS?

Neste início de século, não somente o país, mas o mundo, face aos problemas ambientais que se acentuam como a escassez de áreas adequadas para as necrópoles, observa-se que há uma tendência mundial de retomada e popularização da cremação dos mortos.
Atualmente, torna-se cada vez mais reconhecida a importância do meio ambiente, a necessidade do não desperdício de água e de preservação da natureza. Porém, nessa onda, alguns pontos de grande importância passam batidos, um deles, apesar de mórbido e desconhecido à população refere-se à poluição que os cemitérios podem causar. Poucos imaginam ou sequer chegaram a pensar na possibilidade de que os mortos são capazes de se tornar perigosos poluentes. O processo de decomposição de um corpo, que leva em média dois anos e meio, faz com que se origine um líquido chamado necrochorume. Este composto é eliminado durante o primeiro ano após o sepultamento. Trata-se de um líqüido viscoso, com a coloração acinzentada que, com a chuva, pode atingir os lençóis freáticos, ou seja, a água subterrânea de pequena profundidade.
Através de uma entrevista feita com o geólogo, professor da Universidade São Judas Tadeu de São Paulo e especialista, no assunto, Lezíro Marques Silva, verificou-se que dos 600 cemitérios analisados 75% deles poluem os lençóis freáticos, fazendo com que a água dos arredores dos cemitérios  utilizadas para serviços domésticos estão contaminadas com o líqüido liberado pelos cadáveres, de forma a contribuir com a proliferação de doenças.
Ele diz: “Em São Paulo há vetores transmissores da poliomielite e da hepatite e as pessoas que não têm acesso à rede pública de abastecimento e utilizam poços é que são afetadas. Se em São Paulo a situação já é grave, imagine nos cantões do País?”, indaga o professor.
PORQUE NÃO DIZER SIM À CREMAÇÃO?
No Brasil, segundo as informações obtidas junto ao Serviço Funerário do Município de São Paulo, o qual administra o Crematório de Vila Alpina, os custos de cremação são os seguintes:
A cremação custa em torno de R$ 350,00 como referencial, sabe-se que um enterro mais simples gira em torno de R$1.400,00, enquanto o mais luxuoso por volta de R$5.000,00, em cemitérios municipais. Nos cemitérios particulares, acresce-se o custo de aquisição dos jazigos.
Além disso, as pessoas que optam por sepultar os cadáveres arcam com os custos de manutenção de jazigos e correm vários riscos de roubos de peças do túmulo.
Para que as pessoas pudessem ter mais acesso ao serviço de cremação, a prefeitura recentemente alterou a Lei 11.479/94 que dispensa os doadores de órgãos das taxas funerárias e do enterro para que, além disso, custeiem-se ao munícipe as taxas de cremação. Como medida de saúde pública. Dessa forma, a prefeitura acredita que está ajudando a solucionar dois grandes problemas enfrentados pela sociedade atual: a falta de Órgãos nos hospitais e os problemas já citados sobre a poluição gerada pelos cemitérios.  A introdução funcionaria como um incentivo legal à cremação, além de garantir ainda assim o equilíbrio dos cofres públicos.
Desta forma, os cidadãos que habitam a cidade de São Paulo vão poder contribuir de várias formas ao optar por utilizar o serviço de cremação, a doação de órgãos, que cada vez mais é importante para dar a oportunidade a milhares de pessoas de viver e também para gerar soluções em prol do meio ambiente.

 O PERIGO DO NECROCHORUME.

“Além dos dejetos de cadáveres contaminarem quem mora perto dos cemitérios, laudos técnicos de órgãos oficiais demonstram que a incidência desse fenômeno pode ocorrer a grandes distâncias, principalmente quando a nascente de um córrego está localizada nas proximidades de um cemitério. Dessa forma, invariavelmente, as águas acabam chegando às torneiras e levando doenças como poliomielite, hepatite, gangrena gasosa, tuberculose, escarlatina e também a shiguela, uma forma de desinteria bacilar que, por meio do necrochorume, pode matar em 48 horas”. Afirma Leziro.

Para saber mais.
Crematório Municipal Dr. Jayme Augusto Lopes
Av. Francisco Falconi, 437 – Jd. Avelino – Vila Alpina
03227-000 – São Paulo – SP
Fone fax: (11)6347-3549
Central do Serviço Funerário Municipal ligue para 0800-109850.
Internet

http://portal.prefeitura.sp.gov.br/empresas_autarquias/servico_funerario

About these ads

Tags: , , , , , ,

25 Respostas to “Cremação, Por quê não?”

  1. MaxRaven Says:

    Poxa Karine, para vc ver como são as coisas, ontem estava conversando sobre isso, tudo pq minha mãe, após ser obrigada a ir ao hospital, começou a falar, que se o problema fosse grava para leva-la para SP, pois aqui na cidade não tem crematório, justamente por questões religiosas, um forte lobby das igrejas católicas e evangélicas fizeram que a prefeitura retirasse projeto de construção, já um cemitério particular teve a licença cassada pela prefeitura a uns anos, tudo opr conta do mesmo lobby.

    O duro foi ouvir a aux. de enfermagem falar que cremação é pecado “mortal”, uai, a pessoa a ser cremada já não está morta?

    Abraços

  2. wamire manzano Says:

    No dia 31/07/1907, qdo do falecimento de minha mulher, já havoiamos combinado a algum tempo de que iriamos ser cremados, porque depois da morte nada mais sobraria além do corpo frio e inerte. A cerimonia da cremação é muito bonita, que até meus filhos optaram por fazerem. Àqueles que ainda têm dúvida, ou algum recalque, pense bem, carne é carne, que depois de morta vira podridão.

  3. Emília Negrão Says:

    Sou totalmente a favor da Cremação e acho que esta prática deveria ser mais divulgada, principalmente sobre as vantagens.

  4. diego lúcio Says:

    olá eu também concordo com a cremação, após a morte tudo fica podre, e pode até prejudica outras pessoas, dependendo das condições do cemitério, eu sei que após a morte o morto nãos ente mas nada mas eu não acho que a pessoa fica presa em um túmulo, com a cremação as cinzas ficam onde a familia quizer.

  5. Ricardo Says:

    Oi sou direor funerario e gostei muito dos comentarios,hoje em dia a cremação é um ato de amor para com o proximo,e se alguem quiser saber mais podem me enviar e-mail.

  6. Antonio José Says:

    Sou totalmente a favor da cremação,mas no Brasil, devido a supertições religiosas a prática da cremação,vai demorar a acontecer,principalmente nos estados menos desenvolvidos.Eu gostaria que após a minha morte o meu corpo fosse levado a um forno crematório mais próximo, para ser cremado.

  7. Patricia Almeida Says:

    Acho uma loucura as pessoas dizerem que é pecado cremar um corpo,pois na biblia ,seja ela católica ,ou não ,há muitas passagens que falam sobre o nosso corpo,que é apenas um recepiente que guarda a nossa alma,em qual quer um dos livros sagrados não há em nenhum lugar que este recepiente deve apodrecer,o que mais se fala é que de pó deve virar pó.Enterrrando um corpo ele jamais vira pó,pois os ossos nunca viram pó…Uma passagem biblica fala isto…que quando Cristo voltar ordenará no julgamento dos mortos ,que junte-se novamente carne aos seus osso…Portanto a maneira mais parecida ao meu ver é o de cremar…não será totalmente bilblico…do pó ao pó,será mais ou menos …do pó ás cinzas.Mais acho que vale a pena tentar.

  8. Hugo Alves Coelho Says:

    Ronaldo !!!

  9. Sylvio Vianna Says:

    No 30/01/2010 fui acompamnhar um amigo no seu ultimo adeus, e foi realizado no crematorio de vila alpina, confesso q nao conhecia o processo, achei interessante, e num momento em que temos q preservar a natureza, acredito q é um otimo sistema.
    Qual o custo e quais os requisitos para uma execução deste porte.
    No aguardo.
    Atenciosamente
    Sylvio Vianna
    011-7591-5516

  10. Paulo Delalibera Says:

    Sou totalmente a favor da cremação, inclusive já registrei essa minha vontade em cartorio .

  11. MARCELO Says:

    SOU A FAVOR E ECOLOGICAMENTE CORRETO, EVITA VARIOS PROBLEMAS AMBIENTAIS, E CONTAMINACAO DO SOLO, AGUAS, E NAO OCUPA ESPACO.

  12. Valtemir Guimarães Says:

    Meu conceito “é que devem ser respeitado ambas as situações – inumação e cremação -, sem que, o estado de direito democrático seja violado, independentemente do Estado e/ou Religião”.

  13. edson olieira Says:

    cremaçao é uma opçao de quem vai morrer e deve ser respeitada pois o desejo é feito em vida embora que caiba a familia cumprir o desejo de seu ante querido, afinal nós temos ou nao o livre arbitrio.

  14. Iranildes J S A. Says:

    estou de acordo com o crematorio, estou com cinquenta e um anos, já falei com minhas filhas, que quero ser cremada. Sou advogada mas não quero nimguem contra.I.J.S.A. Moro em Salvador.

  15. Andre Casas Says:

    Sou totalmente a favor, higiênico e prático, é somente uma questão de cultura, em nosso pais se ficar bem claro para as pessoas os riscos que corremos se continuarmos neste sistema de enterrar os corpos, tenho certeza que a maioria conscientizara e optara pela cremação.

  16. Tony Says:

    Acredito que tudo isso é falta de informação, se houvessem campanhas e divulgação dos procedimentos não existiria tanta rejeição..
    Agora pensemos, os donos de floricultura no dia de finados, donos de funerária com os valores do caixão e acessórios, todo mundo quer ganhar dinheiro nesse país por isso a resistência..
    Eu prefiro ser cremado, ou qualquer coisa deixa no IML e o custo vai para a Prefeitura..

  17. Maeda Says:

    A cremação do corpo após o desencarne (morte) deve observar os seguintes, sem prejuizo dos documentos legais exigidos.
    1. É necessário que a propria pessoa manifeste esta vontade e saiba o que está fazendo, pois a alma é imortal e a vida continua no além tumulo. O que termina é a vida no corpo da carne. Lei da Reeencarnação.
    2. Um mínimo de espera de 72 horas após o desencarne, pois a aura da alma ainda pode estar ligado ao corpo fisico (principalmente se foi morte inesperada, acidental, etc) e esta pode sofrer traumas da quiema do corpo, trazendo serias consequências psiquicas do ex dono do corpo (espirito), na vida no plano espiritual e às vezes até na proxima encarnação.
    3. Assim sendo pessoa com conhecimento e aceitação de que a vida encarnada é uma experiência que um dia termina e quando isso acontece, a alma deixa o corpo denso para reavaliação das experiencias e tendo êxito, prepara se para nova encarnação com novas experiências, ou não tendo para repetir a experiencia. Pessoa que aceita isso está preparada para ter o seu corpo cremado quando da sua morte.
    4. Deve dar preferência para pessoa espiritualizada, liberto das paixões da matéria e das riquezas, pois esta tem maior facilidade de desligar-se do corpo fisico após a morte. O inverso acontece com pessoa materialista, que muita vez ignora a sua morte por muitos meses, anos e não raro decadas. Para esta tem o mesmo efeito que ser queimada viva. O sofrimento é terrivel. Engana-se quem acredita que tudo termina com a morte do corpo. Ela é o recomeço na vida espiritual.
    5. Jamais deve cremar um suicida, que abrevivou a sua propria vida, pois a alma deste geralmente fica ligada ao corpo inerte por tempo que restou de vida originalmente programado. (Exemplo: era para viver 70 e se matou com 40, são trinta anos preso ao esqueleto). O suicídio é a maior violação da Lei de Deus.

    E é claro que todos recebem ajuda quando não observados alguns ou todos os ítens acima enumerados, mas isso depende muito do merecimento e da conveniência de cada um.

    Assim cremação é para povos que já tem esse hábito, pois todos estão cientes que serão cremados após a morte do corpo. Existe um preparo psicológico, um grande aliado para o sucesso da cremação, sem consequência, invisíveis para a familia encarnada.

    REPITO: É preciso primeiro avaliar se o “candidato” está habilitado.

  18. rosana Says:

    eu tambem sou a favor da cremação, duro é convencer meus pais que são conservadores a entender isso, depois vou dar um jeito de faze-los ler esse texto. Eu gostaria de ser cremada também.

  19. alexandra Says:

    Ola Karine

    Trabalho com isso supervisiono um crematorio sou totalmente adepta a cremação pois favorecem uma serie de fatores como financeiro(não precisa pagar taxa de manutenção,exumação e ossuario),ambiental e territorial.Sem contar que pode despejar as cinzas no local desejado

  20. nanda souza Says:

    eu nao a cremacao e repugnante, vc ver o seu filho filha ali se acabando naquele fogo vije eu sei q ja ta morto, mais sei la e arrepugnante e pior Deus me livre.

  21. Bela Lugosi Says:

    Sou plenamente favorável à cremação . Menos angústia, menos sofrimento, menos desgaste para quem fica, além de ser economicamente mais viável. A rapidez nos procedimentos não dá tempo para represar sentimentos prejudiciais à mente.

  22. joão vieira da silva Says:

    gostaria de saber do custo da cremação e tem no estado do parana.onde ,formas de pagamentos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: